17 DE AGOSTO DE 2019

Final do Canta Mariana ressalta a importância das produções autorais


Mariana
26 de julho de 2019
Fotos de Daniela Almeida

A final do Canta Mariana emocionou os amantes da música que foram prestigiar a 3ª edição do Festival da Canção nesse sábado frio, 20 de julho, na Praça Minas Gerais. As músicas premiadas, na fase de abrangência nacional da competição, foram: "Teu Sonho", do carioca Paulo Rodrigo Ferreiro; "Sincrética", do amazonense Carlos Alberto Gomes, interpretada por Jéssica Stephens; e "Cartas Marcadas", do itabirano Luiz Aloisio Zeferino, por Thales Martinez e Luiz Bira. O 1º lugar recebeu a bagatela de R$ 12 mil, o 2º, R$ 8 mil e o 3º, R$ 5 mil. O melhor intérprete da noite também foi agraciado, o paulista Lô Vieira levou R$ 2,5 mil pela performance de “A Janela do Sonho”. Sandra de Sá, que encerrava a programação de shows do Aniversário de 323 anos de Mariana, foi quem entregou os troféus aos vencedores.

O vencedor da noite, Paulo Rodrigo Ferreira, agradeceu a cidade de Mariana pela oportunidade de participar do Canta Mariana e parabenizou a Prefeitura da cidade por realizar o evento. “É uma ação decisiva para que os músicos independentes continuem tocando e a produção cultural aconteça de fato. Isso é maravilhoso, foi tudo maravilhoso. O público super atento aos artistas que estavam no palco. Eu estou sem palavras!”, comentou. Emocionado, Paulo Rodrigo ainda ressaltou que “mesmo se eu não ganhasse, já seria uma honra participar desse evento repleto de cantores de altíssimo nível”, enalteceu Paulo Rodrigo.

O 10 selecionados para a 2ª fase do Canta Mariana foram convidados para subir ao palco por Sandra de Sá, ícone da música black brasileira. Antes de anunciar o vencedor, Sandra pedia aos músicos que cantassem um trecho da canção com a qual concorriam. Emocionado, Paulo Rodrigo cantou: “O balançar dos seus cabelos/ instiga às flores a se abrir/ Sonhar assim é um absurdo/ Poeta algum vai traduzir”. A música foi composta em homenagens às suas filhas, Susana e Vitória, e retrata a inocência e o ato de sonhar das pequenas.

Harmonia, melodia e ritmo foram um dos aspectos que os jurados, Geraldo Vasconcelos, Ronivaldo Magalhães e Viviane Lopes, consideraram na hora de classificar a música ganhadora, mas, sobretudo, a conexão do artista com a obra, a banda e o público. "A magia musical vem das conexões, do transmitir e do despertar sentimentos naqueles que estão ouvindo a peça. Isso é a base de tudo e é isso que buscamos aqui", afirmou Viviane, musicista e professora de Música na Universidade Federal de Uberlândia.

Além da entrega dos troféus aos vencedores desta edição do Canta Mariana foi entregue também estatuetas aos primeiro ganhadores da competição que originou o atual Festival da Canção, o “Festival da Canção Popular de Mariana”. Geraldo Reis, 69, e Silas Pedrosa, 73, foram os marianenses homenageados. Os músicos conquistaram o prêmio com a música “O Canto do Boiadeiro”, em 1971.

O músico e ex-professor universitário, Geraldo Reis, considerou a homenagem um ponto luminoso na sua biografia. “A gente passa, mas a nossa obra fica. Essa homenagem tem uma valor imensurável! É maravilhoso ser lembrado 48 anos depois daquele dia, vemos o quanto a nossa cidade se importa conosco e com a sua produção cultural. O que desejo ressaltar é como esse festival incentiva essa garotada a produzir música de primeira qualidade. Eu teria até um pouco de receio de participar hoje”, comentou Geraldo.

Geraldo e Silas Pedrosa receberam o troféu das mãos do Secretário de Cultura, Efraim Rocha, que destacou a importância dos músicos para a história de Mariana e dos Festivais. “É de suma importância valorizar os marianenses e seus talentos, uma forma de perpetuar as suas obras e incentivar a produção autoral da cidade”, destacou Efraim do lado do prefeito Duarte Junior, do secretário de governo Edernon Marcos e da cantora Sandra de Sá.

Assim como o secretário de Cultura, Efraim, Sandra de Sá, cantora que conquistou muitos aplausos na noite de sábado, também ressaltou a importância do Festival para os músicos independentes como também para  a democratização ao acesso à Cultura. “Um festival como esse, não só valoriza músicos, compositores e bandas, mas também a Cultura em si. Vivemos um momento em que ela [a cultura] vem sendo desvalorizada e levar músicas desse nível, de graça, para a rua é uma ação maravilhosa. Parabéns, Prefeitura de Mariana!”, finalizou Sandra de Sá.

Álbum de Fotos

Veja mais

















QUER FICAR POR DENTRO DAS NOVIDADES? CLIQUE E CADASTRE O SEU EMAIL, PROMETEMOS NÃO ENVIAR SPAM!
ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
   

PARCEIROS