21 DE NOVEMBRO DE 2019

Assembleia de Desabrigados dá 10 dias para Renova explicar mudanças nos projetos


Mariana
18 de outubro de 2019

Por Marcelo Sena

Mudança do escritório de arquitetura preocupa atingidos. Fundação afirma que está ampliando a equipe de atendimento às famílias

Na última terça-feira (15) aconteceu uma assembleia convocada pela Comissão de Desabrigados pelo rompimento da Barragem de Fundão, devido à troca da empresa de arquitetura que desenvolve os projetos das casas. A assembleia aconteceu no auditório do ICSA/UFOP e teve a participação de desabrigados, representantes de Bento Rodrigues, Paracatu de Baixo, Ministério Público, Fundação Renova e arquitetos da empresa responsável pelos projetos das casas dos reassentamentos.

Por unanimidade, os participantes aprovaram a proposta de manutenção da empresa e da equipe que atualmente desenvolve os projetos das casas. Do mesmo modo, foi estipulado o prazo de dez dias úteis para que a Fundação Renova dê uma resposta definitiva sobre a reivindicação dos desabrigados, de manutenção da empresa e da equipe de arquitetura e engenharia.

Durante a visita da imprensa ao canteiro de obras de Bento Rodrigues no dia 14 (portanto, antes da assembleia) o especialista em projetos e obras e responsável pelos projetos arquitetônicos de Bento Rodrigues, Paracatu de Baixo e Gesteira, Alfredo Zanon, afirmou que a mudança de escritórios não afetará os prazos nem os serviços prestados. “Hoje temos 10 arquitetos na Tractebel e cerca de 30 arquitetos da J+T. Os arquitetos que estão atendendo as famílias de Bento continuam até terminar o projeto dessas famílias. Novas famílias entram no contrato da Tractebel”.

Para Antônio Pereira dos Santos, Dalua, membro da Comissão de Atingidos pela Barragem do Fundão, os atingidos foram surpreendidos com a notícia de mudança das empresas. “Não fomos informados da mudança. Chegou um novo arquiteto dizendo ser o responsável pelo projeto e aí ficamos sabendo. Por isso pedimos a assembleia. Além disso, qual o motivo da troca? Os atingidos já tinham criado um vínculo de confiança com os funcionários da J+T. Falaram que a troca não afetaria os prazos, mas não se troca o motorista com o carro em movimento. Essa parada terá consequências nos prazos. Se, desde o início ouvissem os atingidos, não teríamos tantos atrasos. O atraso é justamente pela falta de diálogo”, desabafou Dalua.

Após a assembleia, a Fundação Renova informou, por e-mail, que está ampliando as contratações para garantir o cumprimento do cronograma e que há uma “negociação contratual em curso para finalização da etapa de elaboração de projetos conceituais das casas”. Segue abaixo, a resposta da Fundação Renova.

“A Fundação Renova reafirma seu compromisso com a entrega dos reassentamentos. Para tanto, tem ampliado as contratações de empresas que possam garantir o cumprimento do cronograma proposto, as quais atuam conjuntamente e em parceria com as equipes técnicas da Fundação.  

É nesse contexto que a Fundação Renova, antecipadamente, realizou em 13/08/2019, reunião com os representantes das Comissões de Atingidos de Paracatu de Baixo e de Bento Rodrigues para prestar esclarecimentos sobre a contratação de mais uma empresa para elaboração dos projetos conceituais das casas das famílias dos reassentamentos, de modo a reforçar as equipes já mobilizadas para tal finalidade.

Esclarece, assim como informado na referida reunião e, novamente, no encontro realizado no dia 15/10 com as comunidades de Bento Rodrigues e de Paracatu de Baixo, que tal procedimento visa tão somente ampliar a capacidade de elaboração de projetos simultaneamente e prezar pelo atendimento dos prazos, mediante manutenção da mesma metodologia acordada entre Fundação Renova, Comissões de Atingidos e Assessoria Técnica.

O procedimento proposto pela Fundação garante celeridade ao processo e possibilita que haja profissionais capacitados e recursos suficientes e variados para atuar na elaboração dos projetos, respeitando-se a metodologia determinada e principalmente o respeito às famílias dos reassentamentos.

No que se refere à empresa citada, informamos que há uma negociação contratual em curso para finalização da etapa de elaboração de projetos conceituais das casas, escopo do seu contrato vigente. Tais tratativas seguem o fluxo de negociações comerciais previsto nos procedimentos da Fundação Renova, assim como aplicado a todo prestador de serviço que colabora com o processo de reparação”, informou, por e-mail, a Fundação Renova.

Veja mais
















QUER FICAR POR DENTRO DAS NOVIDADES? CLIQUE E CADASTRE O SEU EMAIL, PROMETEMOS NÃO ENVIAR SPAM!
ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
   

PARCEIROS