17 DE JUNHO DE 2019

Questões políticas


Coluna do Evangélico
21 de setembro de 2018


Nestes dias que precedem o pleito eleitoral do dia 7 de outubro, vivemos, os brasileiros, dias decisivos para o futuro de nossa nação. O destino de nosso país está em nossas mãos... É sabido que muitos de nós estão profundamente decepcionados com o rumo que a política brasileira tomou nos últimos anos com a imensurável roubalheira do erário público levada a efeito pelos maus políticos no poder, políticos corruptos imbuídos de intentos exacerbadamente sinecuristas. Esses nunca pensam verdadeiramente nos mais necessitados, e, em um projeto de governo. Perseguem sim um projeto de poder para se perpetuarem a frente da nação tornando-se sempre mais poderosos e ricos, enriquecendo a si mesmos e a seus familiares. Esses discípulos de Nicolau Maquiavel são capazes de fazer qualquer coisa para atingir seus objetivos. São capazes de atirar, esfaquear e matar. Agem seguindo a cartilha desse maligno filósofo italiano que instruía os príncipes de sua época dizendo que os fins justificam os meios.  Os pobres são, nas mãos desses corruptos, massa de manobra e idiotas úteis, são ferramentas para os maus políticos conseguirem o que desejam. É compreensível a atitude de alguns eleitores que, revoltados, dizem não ter ânimo para votar. Porém, a omissão do voto não é a melhor forma de consertarmos o que precisa ser consertado em nossa política. Platão, Filósofo grego que vivera 400 anos antes de Cristo dizia: “Você tem todo o direito de não gostar de política, mas, sua vida será certamente influenciada e governada por aqueles que gostam. Portanto o castigo dos bons que não fazem política é ser governados pelos maus que a fazem”.

Os cristãos não podem ficar omissos neste momento. Os maus políticos têm agido perversamente contra a família criando, além de outras, leis que permitem o aborto, por exemplo. Contra o assassinato de crianças inocentes e indefesas ainda no ventre da mãe devemos os cristãos lutar de todas as formas possíveis. Devemos votar em candidatos que são conhecidamente a favor da cultura judaico-cristã, que colocam Deus acima de tudo em suas decisões do dia a dia e que valorizam a família por ser uma criação divina e a base de uma sociedade organizada. Destruir a família tem sido o intento de mentes satânicas que dominam atualmente parte da ONU, agindo segundo a cartilha da teoria conspiratória de uma nova Nova Ordem Mundial. Os cristãos devem ficar atentos neste momento da história em que nós brasileiros temos a oportunidade de escolher novos dirigentes para nossa nação. Temos que pedir a Deus sabedoria para escolhermos pessoas boas e tementes a Deus para esta missão.

A Palavra de Deus diz que quando os justos governam o povo se alegra mas quando os ímpios dominam o povo geme (Pv29:2). Em nosso país é isto que temos presenciado: gemidos nas filas para tratamentos médicos, doentes sem hospitais e sem remédios. Verbas que poderiam estar sendo usadas na saúde foram surrupiadas pela corrupção. Precisamos colocar, através de nossos votos, para dirigir nossa nação, homens e mulheres que sejam tementes a Deus e primam pelo bem geral da família. Quem acha que não tem entendimento suficiente para escolher o melhor candidato peça sabedoria a Deus na hora de decidir o seu voto.  No livro de Provérbios, Salomão, um dos homens mais sábios da Bíblia aconselha: “Tema a Deus porque o temor do Senhor é o início de toda sabedoria, mas os insensatos desprezam a sabedoria e a instrução” (Pv1:7). Votar com sabedoria em alguém que professa a fé cristã, é votar segundo os preceitos bíblicos. Anular o voto ou votar em branco equivale à omissão. Omissão é pecado. Não seja omisso. O senhor Jesus Cristo nunca foi omisso em seus compromissos. Cumpriu todas as suas obrigações perante a sociedade e perante o Pai. Veio a este mundo com um propósito e cumpriu-o até o fim, mesmo tendo que pagar o alto preço que foi entregar a sua vida para resgate do pecador. Ele ensinou: “dai a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus”

O voto em nosso país é obrigatório por lei. Dar a César o que é de César é cumprir a lei. Mas o Cristão consciente deve enxergar esta obrigatoriedade não como uma obrigação, mas, como um direito. O direito de exercer a sua cidadania. Na hora de votar devemos colocar o Brasil acima de tudo. Devemos ser patriotas demonstrando grande amor e respeito pela nossa bandeira que sempre será verde, amarela, azul e branca. O Brasil é um país que tem todas as condições favoráveis para ser uma pujante economia no contexto global. Tem grande extensão territorial, clima excelente, riquezas minerais incontáveis, incluindo o nióbio que é mineral estratégico para o mundo e recursos hidrográficos invejáveis. Se elegermos alguém que olhe para o país com ufanismo, certamente escreveremos uma nova história. Nossos filhos e netos merecem viver em um país melhor do que este em que estamos vivendo. Um país que não seja visto no exterior como o paraíso dos corruptos que conta com inúmeros dirigentes presos por corrupção.

O Pastor norte americano Martin Luther king disse certa vez: “O que me assusta não são as ações e os gritos das pessoas más, mas a indiferença e o silêncio das pessoas boas”. Portanto vamos deixar toda malemolência de lado e agir para endireitar tudo aquilo que em nossa nação precisa ser endireitado. Tudo.  Isto começa com o seu voto e continua na vigilância constante sobre os atos daqueles que elegermos.

Vamos lá. A nova história do Brasil começará no próximo dia sete de outubro. Terei orgulho de fazer parte dela.

E você?...

Veja mais


Coluna do Evangélico
05 de out de 2018
O voto consciente...

Coluna do Evangélico
06 de set de 2018
Único Salvador...















QUER FICAR POR DENTRO DAS NOVIDADES? CLIQUE E CADASTRE O SEU EMAIL, PROMETEMOS NÃO ENVIAR SPAM!
ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
   

PARCEIROS