11 DE DEZEMBRO DE 2019

Sacerdote de Itabirito fala sobre Dia Mundial do Pobre e destaca ações sociais da Paróquia de São Sebastião na cidade


Itabirito
19 de novembro de 2019
Crédito: Romeu Arcanjo

Por Michelle Borges

A igreja católica celebrou no domingo (17) o Dia Mundial dos Pobres. A data foi instituída pelo Papa Francisco com o objetivo de chamar atenção para realidade das pessoas carentes. O momento foi lembrado pelo padre Edmar José da Silva, da Paróquia de São Sebastião, em Itabirito, durante a reunião de vereadores nesta segunda-feira (18).

O Padre Edmar fez uso da Tribuna Livre e pediu o apoio dos parlamentares. “Resolvemos fazer atividades externas à vida da paróquia, como a vinda aqui nesta Casa, para mostrar aos vereadores a importância do Legislativo na minimização ou então na solução dos problemas ligados às pessoas mais carentes”, ressaltou.

No início desse mês, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou uma pesquisa com dados da Síntese de Indicadores Sociais (SIS) que revelou que a extrema pobreza atingiu 13,5 milhões de pessoas em 2018 e chegou ao maior nível em sete anos. Em Itabirito, o padre Edmar contou que vários projetos sociais são desenvolvidos pela paróquia há muitos anos, mas que nos últimos tempos a procura aumentou consideravelmente. “A nossa preocupação é antiga. Mas com essa efervescência do número de pobres, digamos assim, tem aumentado a procura. Então a assistência tem sido maior diante do crescimento do fenômeno da pobreza”, reforçou.

O pároco falou também das doações que a igreja recebe e como são importantes para os projetos sociais. “Nós temos um bazar em que recolhemos roupas já usadas, em bom estado de conservação, recolhemos móveis usados e vendemos por preço muito módico, como forma das pessoas valorizarem o pertence. O povo de Itabirito é muito solidário, nosso bazar tem sempre muitos objetos para serem doados ou vendidos a preços bem baratinhos para quem precisa. E com esse dinheiro fazemos outras iniciativas, como compra de remédios, pagamos passagem, tratamento de saúde, entre outras”, pontua.

Durante sua fala, padre Edmar citou alguns projetos desenvolvidos na cidade como a Casa de Apoio, que em parceria com a Prefeitura de Itabirito, acolhe as pessoas que moram na rua; o projeto Ascender, que constrói casas populares com ajuda dos próprios beneficiários e apoio da igreja. E também citou várias obras sociais que atendem diversas famílias durante o ano. “Somente na Pastoral da Criança são 280 famílias atendidas; pelas obras sociais, por mês, são doadas cestas básicas a aproximadamente 70 famílias e com as casas populares apoiamos 12”, pontuou.

Como mensagem final, o padre fez uma reflexão sobre a aporofobia, termo utilizado por uma filósofa espanhola para falar da aversão aos pobres. “Hoje existe certa rejeição ao pobre. Onde há pobre a pessoa não quer chegar, não quer ver, tocar... isso é uma realidade muito triste. Para nós que somos cristãos, nós devemos ver Cristo nas pessoas pobres. Elas nos dão inclusive uma oportunidade de nos santificar, pois na prática do bem nós vamos evoluindo. Além de ajudar as pessoas com a solidariedade e com a partilha, nós também somos ajudados, pois aprendemos com eles e eles nos dão a oportunidade de exercitar o que é mais importante, a nossa vida de fé e amor fraterno”, destacou.

Álbum de Fotos

Veja mais

















QUER FICAR POR DENTRO DAS NOVIDADES? CLIQUE E CADASTRE O SEU EMAIL, PROMETEMOS NÃO ENVIAR SPAM!
ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
   

PARCEIROS