05 DE JUNHO DE 2020

Escola de Ofícios Tradicionais de Mariana inicia um novo semestre letivo com cerca de 130 alunos


Mariana
06 de fevereiro de 2020
Crédito: Lucas Mantovani

Nesta última terça-feira (04), o auditório da Escola de Ofícios Tradicionais de Mariana estava cheio de novos alunos. Com 130 vagas distribuídas em alvenaria e pinturas especiais, carpintaria, forjaria e cantaria, a Escola irá auxiliar na formação dos alunos, dando a eles novas oportunidades de ofícios, além de gerar mão de obra especializada para o município.

Presente à aula inaugural, o prefeito de Mariana, Duarte Júnior, enfatizou o papel do Poder Executivo para que a Escola começasse a funcionar, além de reforçar o apoio da Prefeitura para que alunos de locais afastados consigam também estudar. Neste período, 28 alunos dos distritos de Cachoeira do Brumado e do Morro Santana irão ter transporte gratuito garantido pelo município. “Corremos atrás deste recurso junto ao BNDES e conseguimos montar uma escola que dá novas perspectivas para nossos moradores, uma nova oportunidade de futuro”, disse.

Para além do aprendizado teórico e prático destes ofícios, neste semestre a Escola de Ofícios Tradicionais irá abordar de forma diferenciada as aulas de português e história, abordando a educação patrimonial e também novas formas de comunicação digital, com cursos de mídias digitais. Segundo a diretora da escola, Edneia Araújo, estas modificações irão agregar na formação dos estudantes. “Os alunos irão sair daqui com uma bagagem grande, com uma visão diferenciada sobre o patrimônio, sabendo se posicionar nas redes digitais, aprendendo a vender de forma online seus produtos”, afirmou.

Além de uma explicação sobre o funcionamento da instituição, os alunos puderam acompanhar uma aula magna com o ex-ministro de Cultura, Ângelo Oswaldo. O ex-ministro reconheceu a importância da escola para a região, uma vez que ela resgata tradições culturais. “Esta é uma iniciativa exemplar, aqui são resgatados os ofícios tradicionais desde o século XVIII, de maneira que possamos manter esses artistas sustentando práticas ancestrais, muitas que estavam se tornando esquecidas”.

Um dos alunos que irá aprender o ofício de forja, Luiz Pereira, disse que a Escola propicia um tipo de formação que é necessário em uma cidade histórica. “Vai ser uma oportunidade de muito aprendizado, para eu conhecer mais coisas. Além disso, vivemos em uma cidade que precisa de gente que saiba trabalhar com esse tipo de ofício”. 
 

Álbum de Fotos

Veja mais













ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
       

PARCEIROS