04 DE JUNHO DE 2020

As características sociais da Região dos Inconfidentes


Desvendando a Política
13 de fevereiro de 2020


Por Adriano Cerqueira*

A região dos Inconfidentes pode ser identificada através de três dos principais municípios que a compõe, Itabirito, Mariana e Ouro Preto. São municípios vizinhos, com uma economia diversificada e rica e que enfrentam desafios sociais e econômicos semelhantes.

Tendo em consideração pesquisas realizadas em 2016 nesses três municípios por GIGA Instituto de Pesquisa, empresa que eu dirijo, é possível identificar algumas das principais características sociais desses municípios e que projetam desafios para os candidatos que disputarão as eleições municipais do ano que vem, em 2020.

A população dos três municípios, em média, é predominantemente jovem, com 58% entre 16 e 44 anos, sendo que 39% estão na faixa etária de 16 a 34 anos. A população com 60 anos ou mais representa 15%. Esses dados apontam para dois grandes desafios: o da empregabilidade e o do amparo a uma crescente população idosa.

Na educação, os três municípios têm, em média, 39% com ensino fundamental, 45% no ensino médio e 15% com ensino superior ou mais. Esses dados indicam que a mão de obra tem um grande desafio que é o de se qualificar para um ambiente de trabalho e negócios que a cada ano demanda cada vez mais uma mão de obra bem qualificada. Investimento na qualificação profissional e no ensino básico de qualidade se apresentam como prioridades na educação dos três municípios.

As características de faixa etária e de instrução ajudam a explicar o quadro do mercado de trabalho dos três municípios. Na média, eles têm 44% de sua população no mercado formal de trabalho (que no geral tem as melhores condições de trabalho), 21% no mercado informal de trabalho (com menor proteção) e 35% fora do mercado de trabalho (são estudantes, aposentados e pensionistas). Esses dados indicam dois grandes desafios: o da ampliação da formalidade e o fato de um terço da população estar fora do mercado, evidenciando a questão previdenciária e de sua sustentabilidade a médio e longo prazo. Ainda deve ser destacada que a baixa qualificação instrucional da mão de obra indica que no mercado de trabalho as faixas salariais são baixas e a longo prazo dificultam a esses trabalhadores conquistarem uma boa poupança.

Na composição do mercado de trabalho predominam os assalariados com carteira de trabalho (26% em média), seguidos dos conta-própria regular (autônomos que pagam impostos regularmente) e os desempregados, cada um com 10% de participação, em média. Os assalariados sem carteira de trabalho são 9%, em média.

Finalmente, tendo em vista as características já analisadas, não surpreende que os principais problemas percebidos pelas populações desses três municípios sejam o do desemprego (32%), o da saúde (23%) e o da segurança (9%). O desemprego predomina nas preocupações das populações dos três municípios e deve ter se agravado de 2016 para cá, por causa da crise da economia das mineradoras na região. A preocupação com a saúde acompanha o crescimento da população idosa em um quadro de baixa qualificação do mercado de trabalho e a segurança pública é um dos principais problemas de políticas públicas no Brasil e que repercute na região.

O ano de 2020 está chegando e os desafios para os postulantes ao cargo de prefeito dos municípios de Itabirito, Mariana e Ouro Preto já são por demais complexos e de difícil solução. Isso aponta a dependência estrutural para o crescimento da economia do estado de Minas Gerais e do Brasil. Sem esse apoio, será quase impossível de se alcançar uma boa solução.

*Cientista Político/ Diretor de GIGA Instituto de Pesquisa/ Professor de Relações Internacionais do IBMEC-MG/ Professor de Administração Pública da UFOP

Veja mais


Desvendando a Política
29 de mai de 2020
A vantagem de quem disputa a reeleição...

Desvendando a Política
13 de mai de 2020
A agenda política nas eleições...












ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
       

PARCEIROS