30 DE MARÇO DE 2020

Itabiritenses estão insatisfeitos com o transporte coletivo oferecido na cidade


Itabirito
17 de fevereiro de 2020


Por Glauciene Oliveira 

Os principais problemas apontados estão relacionados aos atrasos, superlotação e quebra de veículos

Mais uma vez o transporte coletivo oferecido na cidade de Itabirito foi pauta na reunião da Câmara de Vereadores do município, realizada no dia 10 de fevereiro. Este é um assunto muito recorrente e polêmico, entre vereadores e todos itabiritenses.

Atualmente, o serviço é prestado por meio de uma concessão de utilização das linhas de ônibus da cidade, que é disponibilizada desde 2007 à empresa Serra Verde. O trabalho é estabelecido mediante licitação, conforme as normas do Decreto nº 7401, responsável pelo regulamento de transporte público de Itabirito.

Desde outubro de 2017, a Secretaria Municipal de Segurança e Trânsito conta com o Departamento de Fiscalização e Educação de Trânsito (Defet) que tem, entre outras atribuições, o objetivo de fiscalizar o transporte coletivo, também funcionando como ouvidoria por meio do (31) 3563-1625. Através do SAC, os principais problemas apontados estão relacionados aos atrasos, não cumprimento de horários, superlotação e quebra de veículos.

A equipe de reportagem do Jornal O Liberal conversou com uma usuária do transporte, que preferiu não se identificar, mas afirmou que vários carros estão sem manutenção, pois apresentam defeitos constantemente. “Eles matam os horários sem dar nenhuma satisfação à população, a maioria são veículos velhos, que não oferecem nenhum conforto ao usuário. Até os passageiros com dificuldade de locomoção sofrem com isso, cadê os elevadores para eles?”, destacou indignada.

Ela ressaltou ainda, que a superlotação nos ônibus é outro problema corriqueiro. “Fica inviável movimentar dentro dos coletivos. Além disso, os motoristas trabalham sozinhos, tendo que focar na direção e nas demais tarefas. Se não tem ônibus suficiente, que aumentem então a frota, pois a passagem eles sempre lembram de aumentar”, afirmou.

De acordo com a cidadã, a atuação dos coletivos estão deixando a desejar em todos os cantos da cidade, na opinião dela, se houvesse outra empresa dividindo o serviço de transporte a qualidade poderia vir a aumentar. “Acredito que se tivesse concorrência seríamos atendidos com mais qualidade. Não suportamos mais essa falta de respeito por parte da empresa para com seus usuários. Acredito que nem seja necessário gastar com pesquisa de satisfação, pois é notória a insatisfação”, salientou.

Segundo a vereadora Rose da Saúde (PSDC) os parlamentares já formalizaram solicitações junto ao departamento responsável, reivindicando melhorias no atendimento do transporte coletivo. “Essas solicitações são estudadas pelos fiscais de ônibus, através de laudo técnico onde se chega no deferimento ou indeferimento do pedido. O poder público, no caso o prefeito, Detran e o Defisco atuam no serviço de conferência de horários, vistoria mecânica, check list da frota, estudos de ampliação de rota, pontos e linhas.”, explicou.

Sobre os atrasos das linhas, Rose disse que não é necessariamente culpa exclusiva da concessionária. “A Secretaria de Trânsito deve avaliar diversos pontos para melhoria desses serviços, como: melhorar a plataforma de integração de coletivos, melhorar fluxo de carretas e veículos pesados na cidade, realizar ações mais efetivas junto a guarda municipal, otimizar as placas de sinalização, entre outros.”, ressaltou.

Álbum de Fotos

Veja mais













ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
       

PARCEIROS