26 DE MAIO DE 2020

Casa de acolhimento


Ouro Preto
06 de março de 2020


A necessidade de uma Casa de Acolhimento à Mulher foi tema de ampla discussão na Câmara de Ouro Preto essa semana. O tema foi levantado pelo vereador Chiquinho de Assis (PV) autor da indicação que solicita o espaço e que explicou que esse pedido vem sendo reiterado há muitos anos e mais do que fruto de reinvindicações da sociedade, é um direito da mulher.

“Nós temos constatado por aí, todos os dias, diversos casos de abuso e violência contra mulher, muitas dessas mulheres são mães de família. Nós estamos solicitando há anos aqui nessa Casa empenhos para que Ouro Preto possa contar com a Delegacia Especializada da Mulher, com a Casa de Acolhimento e com o Conselho Municipal. Uma coisa que tenho que reconhecer é que, depois de muita luta, o governo Júlio implantou o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher. Esse Conselho existe e existem também muitas mulheres militantes, que são unânimes no entendimento da necessidade de uma Casa de Acolhimento. Precisamos de uma casa que possa acolher aquela mulher vítima de violência doméstica, aquela mulher que, muitas vezes na nossa sociedade patriarcal e machista, quando é agredida pelo parceiro, é julgada pela própria família, carregando uma culpa que não é sua.

Acabamos de ficar estarrecidos com o caso de violência em Furquim, um crime bárbaro, outros tantos crimes acontecem aqui de baixo do nosso nariz todos os dias. Quantas mulheres não denunciam por falta de acolhimento? Por estarem em uma sociedade que, quando ela denuncia, a própria família coloca a vítima como culpada? Somos fruto de uma sociedade machista e precisamos transformar isso.

Necessitamos de um local adequado que atenda as mulheres. A última vez que fiz esse pedido na Casa recebi a resposta de que, apesar da prefeitura concordar com a importância do espaço, o local necessita de investimentos em recursos humanos, com profissionais adequados como psicólogos, psiquiatra, nutricionista, motorista etc. e não tem como investir.

Eu garanto que esse investimento fica muito aquém do empréstimo de 50 milhões, que pretende gerar uma dívida para 10 anos. O próprio município informou que está recuperando a receita, o governo do Estado tem pago as parcelas que deve em dia, já repassou mais de dois milhões em dois meses de 2020, fora a economia de um milhão por mês com o fechamento do SEMAE e fora 24 milhões em doação da empresa Vale. 

Essa história que está faltando recursos eu não engulo mais, se o executivo pode contratar consultorias milionárias e ainda vai à imprensa para dizer que está recuperando a economia, que pode prometer investimentos, ele pode muito bem, fazer estrada, implantar a Casa de Acolhimento à Mulher e não precisa de empréstimo!  Percebemos inúmeras discussões para justificar a falta de investimento na cidade, as discussões vão parar em estradas, em Pimentel, em vários lugares, só na efetivação da Casa de Acolhimento de fato acontecendo, é que não chegamos”.

Veja mais













ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
       

PARCEIROS