08 DE AGOSTO DE 2020

INSS atrapalha o Leão


O Berro do Bode Zé
09 de março de 2020


Em termos de burocracia, no concerto das nações de seu próprio nível, o Brasil é um país bisonho, porém a gargantear avanços, que o introduziriam na antessala do primeiro mundo quando, na verdade, pode estar fora da fila dos que pretendem lá entrar. Veja-se o caso do Leão da Receita, em dia com os ganhos tecnológicos, o que o torna eficaz na busca do que lhe cabe, não deixando de dar um aperto aqui e ali, para que ninguém lhe escape. Os contribuintes, especialmente, os pequenos, assalariados, aposentados e pensionistas, se viram como podem para cumprir a obrigação legal, dentro do período estabelecido. Conscientes do seu dever e, não querendo ter mais complicações, além das que a vida lhes traz, reclamam, como de praxe, mas fazem o que deve ser feito. Contudo, da parte do próprio governo federal, entraves e mais entraves dificultam a vida dos que pretendem estar em dia com a Receita. As muitas peças da máquina governamental não conversam entre si, ou, se “conversam”, o fazem com o propósito de confundir. Seus tentáculos estão livres na criação de obstáculos ao cidadão, na busca de informações, que lhe dizem respeito. Se, em anos anteriores, pensionistas ligados a outras esferas do governo passaram a ter problemas, para que fosse feita a declaração de renda, agora são os próprios aposentados e pensionistas do INSS penalizados com imposições, que mais parecem criadas para lançar as vítimas às garras do Leão. Sabe-se que grande parte da população, por não estar afinada com a burocracia oficial, depende de terceiros para o preenchimento de sua declaração do IRPF. Entretanto os meio oficiais procedem como se todos estivessem conectados à web e conhecessem a mecânica de como o governo impõe suas vontades. Seria de se esperar mais facilidades na obtenção das informações necessárias à declaração de renda; é o que diz a lógica e preceitua o bom senso, pois tais informações interessam ao mesmo governo, mas “o samba do crioulo doido” diz o contrário, neste país em que o errado é que está certo. Pois é, impõe-se cadastro ao segurado (aposentado ou pensionista) pela internet, como se todos estivessem conectados, e, com ela tivessem a mais franca intimidade, não mais permitindo acesso de terceiros, que o auxiliam no cumprimento do dever. Não tendo o cadastro, que vá a uma agência do INSS, mas é bom saber que, para isso, há que agendar visita, previamente. No ano passado tentou-se fazer o mesmo, mas os transtornos causados determinaram retrocesso ao modelo anterior. Espera-se pelo bom senso, também neste ano e sempre.

Veja mais


O Berro do Bode Zé
04 de ago de 2020
Quousque tandem abutere, mercatur, patientia nostr...

O Berro do Bode Zé
29 de jul de 2020
Quousque tandem abutere, imperium, patientia nostr...












ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
       

PARCEIROS