11 DE JULHO DE 2020

Corona vírus, atitude, coragem, solidariedade


Ouro Preto
20 de março de 2020


Diante do momento de incertezas e quarentena devido ao Corona vírus, o vereador Chiquinho de Assis (PV) elencou questões da população que são importantes de serem refletidas e respondidas. De acordo com o vereador, apesar da Câmara Municipal de Ouro Preto ter suspendido as reuniões ordinárias, ele pretende manter conteúdos que possam ser norteadores em suas redes. Com isso vem realizando transmissões ao vivo de suas páginas nos horários da reunião.

“Utilizaremos os recursos que temos para elencar as questões que levaríamos durante as reuniões. Dessa forma esperamos contribuir com o acesso das pessoas à informação. Nossa primeira ação foi cobrar do executivo um gabinete de crise, e, no dia 17 março, foi instaurado pelo prefeito um comitê técnico. Não é um comitê interdisciplinar, como acreditamos que deveria ser, e falta diversos entes que consideramos de suma importância, mas é um comitê voltado para o coronavirus que está em trabalho.

Outra questão que tem nos afligido é a rodoviária da cidade, que está em funcionamento e recebendo pessoas das mais diversas partes. Inclusive com o Sine de portas abertas lá. Que tipo de controle está sendo feito ali? Existem prefeituras que foram radicais e fecharam os acessos às rodoviárias, como Petrópolis. Quais atitudes serão tomadas em Ouro Preto?

Sobre o turismo gostaria de parabenizar a associação de Lavras Novas que mobilizou o distrito e o comércio local, solicitando o fechamento dos estabelecimentos durante o período de quarentena e possível propagação do vírus. É uma atitude que pode salvar vidas! Que sirva de exemplo para outros distritos que recebem muitos turistas e trânsito de pessoas no município, como Santo Antônio do Leite.

Outro ponto que gostaria de tocar é a tendência do serviço de entregas crescer muito daqui para frente. Acreditamos que é preciso pensar em uma capacitação para os prestadores de serviço que estarão muito expostos. São esses profissionais que estão em contato direto com os cidadãos levando todo tipo de mercadoria. Eles precisam estar preparados para não se contaminarem, nem serem vetores de transmissão. Então solicitamos ao comitê de crise que busque uma ação de capacitação direcionada aos motoboys.

Em relação ao panorama atual, não descartamos que esteja acontecendo omissão de dados por parte do governo federal, e sabemos que já existem notificações de jovens e de crianças que contraíram a doença no estado, portanto, o isolamento social é de extrema importância e precisa ser levado a sério, é uma questão de responsabilidade. Não é hora de passeios, jantares, comemorações. É hora de nos mantermos em casa para nossa segurança e daqueles que amamos, e isso inclui os hospitais, postos de saúde e prontos atendimentos. Hospital também é local de contágio, então, apenas em situação de suspeita real é recomendado se dirigir às unidades de saúde.

Precisamos de atos corajosos da prefeitura. Belo Horizonte já deu o exemplo no sentido de evitar qualquer tipo de aglomeração de pessoas, publicando decreto proibindo abertura de estabelecimentos com esse fim. Sobretudo, nossos estudantes, precisam entender que não é possível ter qualquer tipo de evento nas moradias e republicas nesse momento. Não é hora de rock! Não é férias, é uma pandemia e Ouro Preto é uma porta de entrada para o mundo. 

É importante também não propagarmos notícias falsas. Nessa hora todo tipo de conteúdo é disseminado, precisamos estar atentos e checar as informações que nos chegam, por isso, cobro aqui também, a ação da prefeitura em disponibilizar canais de informação como call center, um link direto, um whatsapp, etc, para que as pessoas também possam recorrer ao comitê técnico de Ouro Preto e terem as informações devidas. Do contrário vamos ter as mais diversas fake news propagadas na cidade, o que só irá colaborar com o pânico e fazer com que as pessoas tenham as mais diversas atitudes como o acúmulo de mercadorias sem necessidade. 

É preciso deixar nossa ganância e nosso egoísmo de lado e pensar no outro. E a prefeitura precisa estar voltada para isso, o comitê precisava contar com membros de outros setores como da arquidiocese de Mariana, do comércio, do turismo e da hotelaria, por exemplo. Tem comerciantes que não acreditam na necessidade de fechar as portas, mas se todos os setores trabalharem juntos, as melhores atitudes serão tomadas.

Na época dos 50 milhões a prefeitura estava o tempo todo nas rádios e em outros meios pedindo o empréstimo. E agora? As informações sobre Corona vírus não são muito mais necessárias? As ações de comunicação deveriam estar totalmente voltadas para dar publicidade aos fatos, mas só percebemos questões pontuais e uma população cheia que questionamentos e incertezas.

Por fim gostaria de conclamar a nossa solidariedade em relação aos grupos de risco que não podem sair de casa em hipótese alguma, como os idosos, pessoas com doenças respiratórias e crônicas e aquelas com dificuldades de mobilidade. Vamos ajudar essas pessoas a conseguirem o que necessitam, vamos levar mercadorias a elas, vamos nos colocar à disposição para ajuda-las, mais que sermos solidários prestando colaboração, levemos carinho e atenção a quem precisa.

E termino aqui com a sabedoria de uma criança que está rodando as redes nos últimos dias com a consciência que os adultos deviam ter: “o monstro está do lado de fora, se a gente ficar quietinho em casa, ele acha que não tem ninguém e vai embora”.

Veja mais













ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
       

PARCEIROS