04 DE JUNHO DE 2020

Inscrições do Enem 2020 começam nesta segunda (11) mesmo após pedidos de adiamento


Brasil
11 de maio de 2020


Na tentativa de pressionar o governo foi criado o Dia Nacional pelo Adiamento do Enem, uma manifestação online marcada para o dia 15 de maio

Por Glauciene Oliveira

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020 começam nesta segunda-feira (11) mesmo após diversos pedidos de adiamento, por conta do acesso restrito à educação, em meio ao contexto da pandemia do coronavírus.

Os estudantes terão até o dia 22 de maio para se inscreverem através do site: https://enem.inep.gov.br/. A taxa de inscrição custa R$ 85 e deve ser paga entre 11 e 28 de maio. 

Isenção da taxa

Os candidatos que não pediram isenção da taxa de inscrição, mas se encaixam em um dos critérios para receber o benefício, terão direito mesmo sem a solicitação.

Será isento o participante que: esteja cursando a última série do ensino médio em escola da rede pública de ensino; tenha cursado todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada ou declare estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda, e que esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). 

Novidades e novo formato

A partir deste ano o Enem será realizado de duas formas distintas, impresso, com aplicação prevista para os dias 1º e 8 de novembro, e online, nos dias 22 e 29 de novembro. O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção.

A estrutura das duas modalidades será a mesma. No primeiro dia, serão aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, redação e ciências humanas e suas tecnologias, com duração de 5h30. No segundo será a vez das questões de ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias, com duração de 5h. Cada prova objetiva terá 45 questões de múltipla escolha e durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira, entre inglês e espanhol.

Nesta edição, será obrigatória a inclusão de uma foto do candidato no sistema, que deverá ser utilizada como forma de identificação no momento da prova. Além disso, há novidades para os portadores de deficiências. Os participantes cegos ou surdocegos poderão usar leitor de tela, as lactantes que levarem o bebê e a pessoa acompanhante para a aplicação terão 60 minutos adicionais para fazer as provas, os autistas e surdocegos terão banca especial para correção de suas provas e as redações escritas em braile serão corrigidas no Sistema Braile, todos mediante a solicitação. 

Pedidos de adiamento e manifestações

De acordo com o Instituto Unibanco, a maioria dos países adiou ou suspendeu provas de acesso à universidade, como é o caso do Enem. Só cinco países dos 19 com provas similares, mantiveram o cronograma.

No Brasil, desde que o edital do Enem foi divulgado, em meio a pandemia do coronavírus, uma série de pedidos de adiamento ou suspensão foram feitos por estudantes e instituições de todo o país.

Os apelos defendem a ideia de que se o cronograma do Enem for mantido, haverá uma ampliação das desigualdades de acesso ao ensino superior, pois todas as escolas das redes estaduais de ensino, que concentram mais de 80% dos alunos de ensino médio no país, interromperam aulas. Com isso, os estudantes em vulnerabilidade social enfrentarão muitas dificuldades para estudar e terão menores chances de alcançar um bom resultado no exame.

Segundo a presidente da União Brasileira de Estudantes Secundaristas (Ubes), Rozana Barroso, o Brasil é um país de múltiplas realidades, por isso a manutenção do calendário do exame acarretará uma grande injustiça social. “A realidade da casa das pessoas, em maioria, é de quem não tem quarto sozinho, computador, boa internet, uma estrutura igual passa atualmente no comercial do MEC, como se toda juventude brasileira tivesse acesso a isso.”, destacou.

Na tentativa de contrariar este cenário a Ubes, convocou, através das redes sociais, o Dia Nacional pelo Adiamento do Enem, uma manifestação online marcada para o dia 15 de maio.

Veja mais













ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
       

PARCEIROS