06 DE JULHO DE 2020

Presídio de Mariana aplica testes para detecção do COVID-19 em todos os servidores e custodiados


Mariana
19 de junho de 2020


Após a testagem não foi constatado nenhum caso positivo da doença no local

Na última semana o Presídio de Mariana realizou a aplicação de teste rápido para a detecção do coronavírus em todos os servidores e custodiados da unidade prisional. A ação foi realizada em conjunto com a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde. A parceria com o executivo para ações preventivas contra a disseminação da doença no ambiente prisional já acontece desde o início da pandemia, quando outras ações foram realizadas no presídio, como a doação de máscaras reutilizáveis para todos os servidores e internos.

Foram disponibilizados para a unidade prisional 202 kits de teste rápido. A aplicação foi realizada pela equipe de enfermagem do presídio, com orientação do comitê gestor da Prefeitura. Após a testagem não foi constatado nenhum caso positivo da doença entre servidores e internos.

Para o diretor-geral do Presídio de Mariana, Ronilson Guimarães Dantas Falcão, as parcerias com o poder executivo são essenciais para que ações como esta aconteçam. "A nossa parceria é de longa data. Outras ações já foram realizadas, como a prestação de serviço por presos do regime semiaberto que, com autorização judicial, trabalham em diversas obras e serviços na cidade para a manutenção dos espaços públicos”, destacou.

O policial penal Alessandro Muniz ressalta a importância destes testes rápidos no sistema prisional. “É muito satisfatório termos a oportunidade de realizar o teste rápido, pois podemos ficar um pouco mais tranquilos neste período. Como transitamos diariamente, é possível sermos transmissores potenciais do coronavírus. Porém, mesmo fazendo o teste, continuaremos com toda a nossa rotina de cuidados”, ressaltou.

A Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, por meio do Departamento Penitenciário, tem um plano de ação traçado em casos de testes positivos. A unidade já estava preparada para atender as diretrizes estabelecidas pelo comitê de gestão e, também, pelos órgãos de saúde, caso houvesse testagem positiva para a doença. O coordenador Wellington Júnior foi um dos responsáveis pela organização de protocolos de segurança da unidade nos dias da testagem. “Realizamos uma análise em conjunto com todos os setores do presídio, em especial com o setor de inteligência, que auxiliou na classificação dos custodiados para a realização da ação com toda segurança necessária”, afirmou.

Umas das responsáveis pela ação e intermediação com a Prefeitura é a técnica de enfermagem Melina Pacheco, que atua na unidade prisional em parceria com o executivo municipal. Para ela, a ação foi um sucesso já que todos os testes foram realizados de forma segura e, felizmente, sem resultados positivos. “Parcerias como esta devem ser desenvolvidas em todas em áreas, não somente na de saúde, pois com o apoio de todos os setores públicos retornaremos o mais breve à nossa rotina normal”, disse.

Veja mais













ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
       

PARCEIROS