06 DE JULHO DE 2020

Clima seco, poucas chuvas e interferência humana: uma combinação perigosa para o meio ambiente


Itabirito
24 de junho de 2020


Prefeitura alerta para o reforço dos cuidados durante a pandemia

É durante esta época, que compreende os meses de junho a outubro, que as ocorrências de queimadas aumentam exponencialmente em relação a outros períodos do ano.

Entre os motivos mais comuns das queimadas, a ação humana ocupa lugar de destaque.

Não é incomum que a prática de queimadas seja utilizada para a limpeza de lotes, terrenos e destruição de dejetos.  Além disso, o descarte de “pontas” de cigarros em margens de rodovias é um dos fatores responsáveis por inúmeras ocorrências de incêndios, ato criminoso e previsto no art. 250 do Código Penal.

O impacto ambiental provocado pelas queimadas é grande, e entre eles estão:

  • alteração no equilíbrio do ecossistema;
  • desertificação ambiental;
  • mudança de temperatura e umidade do solo;
  • diminuição da biodiversidade;
  • piora na qualidade do ar;
  • aumento da poluição e intensificação do efeito estufa e aquecimento global.

Queimadas durante a pandemia

O inverno é a estação do ano que mais propicia doenças respiratórias, quadros de alergia e infecções pulmonares graves.  E é durante este período, quando a incidência de queimadas se intensifica, que hospitais e postos de saúde recebem uma demanda elevada de pessoas a procura de atendimentos.

Pessoas que estiveram em locais com focos de incêndio e queimadas podem recorrer a hospitais devido a inalação de fumaça, agravando o quadro de lotação das unidades de saúde.

No cenário atual, com vários números de casos da Covid-19, é necessário que a população fique mais atenta à ocorrência de queimadas e não provoque, em nenhuma hipótese, esta situação.

Além de ser prejudicial ao meio ambiente, pessoas que estejam contaminadas pelo coronavírus podem ter o quadro agravado, caso estejam em uma localização onde a situação aconteça.

De acordo com o diretor de licenciamento e fiscalização da Secretaria do Meio Ambiente, Marlon José Soares, “cada cidadão pode fazer a sua parte, não realizando queimadas sem autorização, se certificar que as pontas de cigarros estejam apagadas ao serem descartadas e realizar a limpeza de terrenos e pastagens, sem a queima de resíduos”.

A Semam também informa que existe aplicação de multa e notificações direcionadas aos responsáveis pelas queimadas, além de pena prevista em lei.

Sendo necessário o combate imediato a incêndios, o Corpo de Bombeiros deve ser acionado. Para denúncias sobre danos ao meio ambiente, comunique pelo número 3561-4008.

Álbum de Fotos

Veja mais













ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
       

PARCEIROS