08 DE AGOSTO DE 2020

Famílias de Ouro Preto e Itabirito serão removidas por risco de rompimento de barragens da Vale


Itabirito
01 de julho de 2020


A evacuação é uma medida preventiva de segurança, devido à ampliação da Zona de Autossalvamento (ZAS)

Por Glauciene Oliveira

Famílias da zona rural de Ouro Preto e Itabirito, que residem em áreas próximas às barragens da mineradora Vale, serão retiradas de suas casas a partir desta quarta-feira (01).

De acordo com a Defesa Civil de Minas Gerais, a evacuação é uma medida preventiva de segurança, devido à ampliação da Zona de Autossalvamento (ZAS) das barragens Forquilha I, II, III e IV, pertencentes ao Complexo de Fábrica da Vale. A ZAS representa a “mancha da lama”, ou seja a área de alagamento em caso de rompimento das estruturas.

Segundo o órgão, o aumento da área de risco é resultado do Termo de Compromisso (TC) firmado entre o Governo de Minas Gerais, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Vale para a revisão do “dam break” dessas estruturas, que consiste em um estudo que avalia os potenciais impactos da ruptura de uma barragem. “O novo estudo passou a considerar um cenário extremo de rompimento das quatro estruturas ao mesmo tempo e segue as diretrizes previstas no TC assinado com o MPMG”, destacaram em nota.

A Defesa Civil ressaltou que a operação é uma medida preventiva. “Não houve, nos últimos meses, alteração nos dados técnicos das estruturas das barragens”, afirmaram.

Em 2019, outras 11 famílias já haviam sido realocadas, em virtude da subida de nível de alerta das Forquilhas I e III. A Defesa Civil informou que a retira das novas famílias está sendo feita de forma planejada e respeitando as orientações dos órgãos de saúde devido à pandemia da COVID-19. “As famílias serão encaminhadas para hotéis e, posteriormente, para moradias temporárias com aluguel social custeado pela empresa. Os animais também serão resgatados e acolhidos na fazenda administrada pela Vale na região”.

Situação das barragens

As barragens Forquilha I e III estão em nível três de emergência, ou seja, apresentam riscos iminentes de rompimentos. A Forquilha II está em nível dois, o que aponta anormalidades na barragem e determina a retirada da população. Já a Forquilha IV, está em nível um, o que representa alterações na estrutura, mas sem risco iminente de rompimento.

Veja mais













ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
       

PARCEIROS