17 DE AGOSTO DE 2019

O Brasil que nós queremos


A cidade e Eu
16 de novembro de 2018


O GIGANTE territorial, que ocupa um grande espaço geográfico, entre os cinco maiores continentes do mundo, foi descoberto para figurar entre os maiores e melhores continentes para se viver, a despeito dos inúmeros problemas que o afligem. Três fases deste sistema surgem de forma a evidenciar o dinamismo de nossa posição no campo político organizado, sempre em busca do bem comum, a despeito das dificuldades que existiram e ainda persistem em nosso Brasil.

A República é uma forma de governo em que os governantes são escolhidos por eleições diretas ou indiretas, por um prazo determinado. No Brasil a eleição é direta através da votação popular, de forma obrigatória, pelo período de quatro anos.

Através dos tempos as modalidades de República foram as seguintes: República aristocrática, presidencialista, parlamentarista (onde o primeiro ministro tem o poder executivo e sendo responsável perante o parlamento). O Brasil já viveu esta fase sendo Tancredo de Almeida Neves o primeiro ministro. Mas, retrocedeu por decisão popular, após a realização de um plebiscito (votação popular).

REVENDO a história, a partir de 1887, “os partidos republicanos provinciais incluíram o militarismo como forma de resolver as crises políticas, social e econômica do Brasil. Já cansado do regime monárquico (com D. Pedro II), aos 15 de novembro de 1889 as tropas saíram para o Campo de Santana e o mar, sendo aclamado Deodoro da Fonseca por um grupo de republicanos. Ergueram aclamações gerais à República, e, prometeram uma Constituição. Sabemos o que houve, com a família real retornando à Europa. Pedro II levou um pouco da terra do Brasil, como objeto precioso de sua Chefia por dezenas de anos do nosso Território Nacional.

A História não parou, mas continuou com eleições de Presidentes. Em 1930 encerra-se a República ‘Velha’ e surge a República democrático- populista com Getúlio Dornelles Vargas; também chamada de Nova República. Ela permanece até 29.10.1945, encerrando-se o Estado Novo. Inicia-se, então, a República Nova, tendo-se José Linhares assumindo como presidente da Câmara Federal; segue-se com o General Dutra até João Belchior Marques Goulart (07.10.1961 até 31.03.1964). Deposto o Regime Militar, a história continua até hoje, vivendo-se a Nova República desde 1985”.

EM SUMA, agora com as eleições realizadas aos 07 e 28 de Outubro, sendo eleito o Deputado Federal Jair Messias Bolsonaro presidente da República dos Estados Unidos do Brasil, e, fazendo-se a transição regular, a posse será no dia 01.01.2019, em Brasília pelo período de quatro anos. Foi uma eleição limpa e justa, quase tranquila (se não fosse manchada pela tentativa de morte do concorrente vencedor, aos 06.10.2018).

A expectativa em torno deste novo líder, presidente, é grande, expressiva e notória. O Brasil, a despeito da oposição, espera que cada um cumpra o seu dever; pôr o Brasil nos eixos. Restaurar sua credibilidade junto às nações do mundo atual. Promover o crescimento, sanar um pouco da dívida interna e externa. Alavancar o crédito desta Nação no Mercado externo. Lutar sempre pelo bem comum representado por este povo sofrido e assustado pelo custo de vida, pela violência, pelo baixo salário, pela impunidade, etc, mas confiante no novo Governo Nacional. Viva o Brasil!

Veja mais


A cidade e Eu
16 de ago de 2019
Calendário registra dia do homem...

A cidade e Eu
09 de ago de 2019
Vida e morte de trapaceiro...
















QUER FICAR POR DENTRO DAS NOVIDADES? CLIQUE E CADASTRE O SEU EMAIL, PROMETEMOS NÃO ENVIAR SPAM!
ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
   

PARCEIROS