19 DE DEZEMBRO DE 2018

Mãe e bebê morrem após parto não assistido em casa de Itabirito


Itabirito
30 de novembro de 2018


A existência do feto só foi constatada depois de médico avaliar a mulher no hospital. O feto, já totalmente formado, estava dentro do vaso sanitário no banheiro da casa

Um caso incomum chamou a atenção de moradores de Itabirito no domingo (25). Uma mulher de 41 anos deu à luz a um bebê em casa, mas socorrida pelos bombeiros não resistiu e morreu no hospital da cidade.

O caso chama atenção das autoridades pelas declarações do filho da vítima, de 15 anos. Ele pediu a ajuda de um vizinho, que não podendo socorrer a mulher, chamou os bombeiros municipais. Ao chegar no local, os bombeiros se deparam com a mulher deitada ao chão com hemorragia. Em nenhum momento foi informado que a vítima tinha dado a luz um bebê.

O ato ocorreu por volta das 12h. Chegando à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) a mulher teve uma parada cardíaca. Foi estabilizada pelos médicos e encaminhada ao Hospital São Camilo de Itabirito. Ao ser diagnosticada, verificou-se que seu estado era de alguém que teria acabado de ter um filho. Ela teve outra parada cardíaca, não resistiu e morreu.

Com esse diagnóstico os médicos acionaram os bombeiros para que voltasse à residência da paciente a procura de um feto. Juntamente com a Polícia Militar, eles encontraram dentro da privada do banheiro um bebê já formado, de cabeça para baixo. O vaso sanitário teve que ser quebrado para a retirada da criança, já sem vida.

No relatório médico provisório, a hemorragia intensa foi consequência do parto não assistido. De acordo com os boletins de ocorrência dos bombeiros e da PM, não foi encontrado no local qualquer objeto que poderia causar um aborto, assim como não foram encontrados remédios ou substâncias para este fim.

Ainda de acordo com a PM, ninguém sabia que a mulher estava grávida, devido ao seu porte físico e tipos de roupas que usava. “Nem o filho que chamou os bombeiros, nem a mulher durante o atendimento, informou sobre o bebê”, pontua a ocorrência dos bombeiros.

Em depoimento, o filho da vítima disse que notou muito sangue no vaso, mas não percebeu que se trava do feto.

A Polícia Civil investiga o caso.



Veja mais
















QUER FICAR POR DENTRO DAS NOVIDADES? CLIQUE E CADASTRE O SEU EMAIL, PROMETEMOS NÃO ENVIAR SPAM!
ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
   

PARCEIROS