05 DE JUNHO DE 2020

Segunda edição do Festival da Canção é sucesso na Primaz das Gerais


Mariana
27 de julho de 2018


“Mariana é conhecida por fomentar o esporte e preservar seu patrimônio. Queremos também ser a cidade que valoriza e abre portas para a nova geração que deseja crescer no ramo musical”, destacou o prefeito Duarte Júnior após ver o sucesso da segunda edição do Canta Mariana – Festival da Canção. O evento aconteceu na Praça Minas Gerais, entre os dias 19 e 22 de junho.

Ao todo foram mais de 400 canções inscritas por músicos de diversas cidades do Brasil. Todas foram avaliadas por um júri criterioso, composto por grandes nomes do mundo da música, sendo Cris Simões, César Santos e André Luís Torres Vieira. Dessas 400, 20 foram selecionadas para as semifinais e 10 para a final, que aconteceu no sábado, 21. “O nível das canções inscritas era muito alto. Percebemos, inclusive, que muitos artistas estão prontos para o mercado. Posso afirmar que essa foi uma final muito difícil, pois todos os classificados são bons”, ressaltou o produtor musical, Cris Simões, que ainda parabenizou a prefeitura pela realização do evento. Segunda edição do Festival da Canção é sucesso na Primaz das Gerais.

Quem também gostou, não apenas das canções selecionadas, mas de todo o evento, foi o público. O músico, Antônio Mauro, veio de Ponte Nova para prestigiar as apresentações e ficou admirado com a organização do evento. “Nós, músicos, ficamos muito felizes quando percebemos que existem pessoas que valorizam o nosso trabalho. Às vezes não é fácil mostrá-lo como queremos porque não temos oportunidades. É preciso que as portas se abram e Mariana está fazendo isso. A cidade está de parabéns”, destacou.

Vencedores – Além de incentivar o gosto pela Música Popular Brasileira, o Festival da Canção premiou as melhores canções. Fernanda de Santanna Guimarães, do Rio de Janeiro, foi a grande vencedora da segunda edição e recebeu R$ 12 mil. Além dessa classificação, Fernanda foi a escolhida pelo júri como Melhor Interprete, sendo premiada com R$ 2,5 mil. “Fico muito feliz com o resultado, pois tinham muitos competidores bons. A minha música faz parte de um trabalho muito cuidadoso, que tem muito amor envolvido, profissionais dedicados. A vitória é fruto de um trabalho muito intenso”, ressaltou.

O segundo lugar ficou para Lohanye Samara Coelho Garcia, de Belo Horizonte, que recebeu R$ 8 mil e o terceiro, R$ 5 mil, ficou para Dalmir Lott Glória, de Belo Horizonte. Além desses, Gustavo Henrique Soares Campelo foi premiado como o Prata da Casa com R$ 2,5 mil com a canção Mineiro Uai. Na edição anterior Gustavo também levou o Prata da Casa. “Fui premiado na mesma categoria em 2017 e fico muito feliz com a conquista. O evento visa promover o talento do músico e é uma grande oportunidade para nós músicos que queremos visibilidade do nosso trabalho”, destacou. Os classificados entre 4º e 10º lugar receberam Menção Honrosa e certificado de participação da Secretaria de Cultura.

Atrações – Além das apresentações das canções classificadas para a segunda edição, o festival promoveu diversas atrações com artistas marianenses e de cidades vizinhas. O show mais esperado foi o da banda 14 Bis, que reuniu diversos fãs na Praça no sábado, 21.

O evento também homenageou a canção “Roda Viva”, de Chico Buarque, no ano cinquentenário de sua gravação. Para isso, o Coral Tom Maior cantou a música.

Álbum de Fotos

Veja mais













ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
       

PARCEIROS