17 DE AGOSTO DE 2019

Férias e segurança nas estradas


A cidade e Eu
18 de janeiro de 2019


NADA MAIS justo e necessário para relaxar o ânimo, o espírito dos estudantes, que um período normal de férias. Para todos aqueles que – e são a maioria absoluta – se dedicaram por um ano às atividades escolares, com aplicação e estudo sério, o intervalo de um mês se faz necessário para relaxar e recompor as energias expendidas durante um ano de intensa atividade intelectual. Uns romperam o dia, com o nascer do sol, para atender o estudo matutino. Outros, que fazem do dia um período de trabalho necessário à subsistência pessoal ou familiar, prosseguem seus estudos no período noturno. E há aqueles que frequentam as escolas no período da tarde, em busca de instrução preciosa.

Todos, no afã do conhecimento, do diploma e da preparação para o exigente e difícil Enem, ou Vestibulares. São atitudes nobres, coerentes, necessários, vitais cujos fins justificam os meios necessários e hábeis para alcançar suas metas escolares, tendo-se em vista a conclusão de seus cursos.

A ESCOLA cada vez se torna mais necessária para a classe estudantil, não porque ela foi feita para educar, mas para instruir. A educação é uma prerrogativa familiar, mas que encontra respaldo, ajuda, ambiente, conhecimento, também na escola. Cada professor(a) é a extensão dos pais, não seus substitutos. Na verdade um complementa o outro, cada um com sua forma própria de tratar o aluno. A escola que valoriza seus alunos reconhece que a família educa ensinando a viver com dignidade, respeito e pontualidade.

O que nos chama atenção, neste instante, é a precaução que se deve ter no uso de veículos, durante o período de férias. É um período a ser aproveitado, não abusado dos meios disponíveis. Que se evitem neste período de distensão o abuso de bebidas alcoólicas. Que participem das diversões existentes nos mais diversos ambientes de descontração e euforia, evitando os “volantes velozes” e com a devida e necessária abstinência alcoólica. Usem sempre de um condutor devidamente habilitado e abstêmio, pelo menos naquela circunstância necessária.

A vida não dá segunda safra. Divertir-se muito, proteger-se mais. A gente não pode querer aproveitar tudo de uma só vez. É necessário equilíbrio, previsão e decisão correta, antecipadamente, para evitar riscos ou dissabores desnecessários. Fevereiro está sempre aguardando sua volta às salas de aulas. A família confia em vocês e tudo fazem para satisfazê-los! A escola reserva seu lugar na sala de aula. Então, é preciso agir com consciência, cuidado e precaução!

EM SUMA, o que se exige, em tese, de cada um de nós, nestas férias, necessárias e eficazes, é responsabilidade no modo e na maneira de gozá-las, com sucesso e bons resultados pessoais. Para tanto, bastam disposição, responsabilidade, prevenção, cuidado, e, sobretudo amor à vida, à família, à escola e a si mesmo. Nós, diziam os antigos com ímpar sabedoria, não aprendemos para a Escola, mas sim, para a vida.

E, esta exige amor e respeito!

– Boas férias para todos, com segurança nas estradas –.

Veja mais


A cidade e Eu
16 de ago de 2019
Calendário registra dia do homem...

A cidade e Eu
09 de ago de 2019
Vida e morte de trapaceiro...
















QUER FICAR POR DENTRO DAS NOVIDADES? CLIQUE E CADASTRE O SEU EMAIL, PROMETEMOS NÃO ENVIAR SPAM!
ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
   

PARCEIROS