20 DE SETEMBRO DE 2019

Manifestações contra cortes no orçamento da Educação mobilizam população de Ouro Preto e Mariana


Ouro Preto
17 de maio de 2019
Fotos de Ane Souz

Na quarta-feira (15), em mais de 200 cidades do país, brasileiros manifestaram contra o corte no orçamento para a educação, feito pelo Ministério da Educação (MEC), e que afetou principalmente as universidades públicas federais. Em Ouro Preto e Mariana, as pessoas também foram às ruas para protestar no evento que ficou conhecido nas redes sociais como o #TsunamidaEducação.

Em Ouro Preto, o ato teve início com concentração em frente ao Restaurante Universitário da UFOP, no campus Morro do Cruzeiro e reuniu centenas de pessoas em uma caminhada que seguiu até a Praça Tiradentes.  Em Mariana, a mobilização teve concentração no ICSA, e os manifestantes seguiram em passeata até o ICHS.

Leandro Andrade, presidente do Conselho Municipal de Educação destacou a importância da participação da sociedade com um todo. “Não adianta apenas os professores e estudantes manifestarem seu descontentamento nas redes sociais. As pessoas precisam entender que é fundamental ir às ruas, elas precisam se mobilizar, pois direito a gente consegue lutando, direito não cai do céu”, ressaltou. Leandro ainda destacou que há uma proposta de promover aulões públicos nas duas cidades, explicando os efeitos desses cortes na educação e também palestras em escolas que tiverem interesse, segundo ele, “a medida importante para conscientizar é informar”.

Impactos na UFOP

O Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento da UFOP, Eleonardo Lucas Pereira, enfatizou que se não houver uma reversão desta medida, dificilmente qualquer instituição pública de ensino terminará o ano letivo em 2019. “Por mais que a gente venha a fazer as contenções, o percentual bloqueado é muito significativo. Nós já estamos buscando medidas de cortar alguns recursos da capacitação, reduzir os gastos com gestão, visando uma contenção de custos. Se não houver essa reversão, basicamente a gente tem bloqueios que o governo fala que é de 30%, mas em algumas ações, principalmente vinculadas ao funcionamento da instituição, esse bloqueio chega a 39%”, destaca.

Ainda segunda segundo o Pró-reitor, na UFOP, o corte será de R$ 20,8 milhões dos seus R$ 65,6 milhões disponíveis para despesas de manutenção e investimento.

Dos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro, em coletiva de imprensa, classificou os manifestantes de “idiotas úteis”. Segundo o presidente, a queda na arrecadação obrigou a contenção de recursos.

A UNE, uma das organizadoras da manifestação nacional, estima em 1,5 milhão o número de pessoas nas ruas no dia 15. Em Ouro Preto e Mariana não há confirmação do número de manifestas. Uma nova greve geral está prevista para o dia 14 de junho.

Com colaboração de Rodolfo Simões

Álbum de Fotos


Veja mais

















QUER FICAR POR DENTRO DAS NOVIDADES? CLIQUE E CADASTRE O SEU EMAIL, PROMETEMOS NÃO ENVIAR SPAM!
ITABIRITO
OURO PRETO
MARIANA
BRASIL
MUNDO
ARTIGOS
GALERIA
EDIÇÕES
SOBRE NÓS

 CONTATO
   

PARCEIROS